Continuando nossos artigos sobre Regime de Tributação, hoje vamos abordar o Lucro Presumido.

O Lucro Presumido é uma forma de tributação simplificada para determinar a base de cálculo do IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e da CLSS (Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido).

Podendo ser adotado por pessoas jurídicas que não tiverem obrigatoriedade de apuração do lucro real.
Nesse regime, a apuração do Imposto de Renda e CSLL tem uma base de cálculo fixada pela legislação, com margem de lucro que muda de acordo com o tipo de negócio.

As margens presumidas podem ser de 1,6% a 32%, dependendo da atividade exercida pela empresa.
Empresas que optam pelo Lucro Presumido tem a possibilidade de pagar mais impostos do que devem, pois os mesmos são calculados sobre um valor pré estipulado.

Além disso, arrecadações de PIS e COFINS deverão ser cumulativas, diferente do Lucro Real, havendo ainda o ISS (Imposto Sobre Serviços) de competência municipal quando for empresa prestadora de serviços.

Uma das principais vantagens do Lucro Presumido é o oferecimento de alíquotas menores para PIS e COFINS. Outro benefício é que como a porcentagem para definir o lucro é previamente estabelecida, caso o valor ultrapasse, não incidirá impostos sobre o restante. Porém, o contrário também pode acontecer, ou seja, a empresa pode obter um lucro menor do que o presumido e em decorrência disso pagar um valor de tributos maior do que o necessário.

Por tais razões, percebe-se a importância de um bom planejamento tributário, analisando os benefícios e evitando riscos. Para isso, você pode contar com nossa equipe, a Matos e Prudêncio Contabilidade está à sua disposição!